Bocha está desaparecendo no Distrito Federal

Esporte é considerado por muitos como entretenimento para idosos e não atrai jovens

A Bocha é considerada um jogo para velhos, mas no Distrito Federal até para eles está difícil seguir praticando o esporte. “É impressionante que um jogo que tenha cinco mil anos e tão poucas pessoas o conheçam”, reclama o presidente da Federação Brasiliense de Bocha, Lídio Coradin. Esporte tradicional da região Sul do país, em Brasília o jogo sobrevive com canchas, espécie de pista para a prática desportiva, em dois clubes e em Centros de Tradição Gaúcha (CTGs).

A bocha já era praticada no Egito Antigo e se espalhou pelo mundo junto com o Império Romano chegando a 100 países. Com a imigração europeia, em especial a italiana e a alemã, o esporte vem ao Brasil, se populariza no Sul do país e posteriormente se difundiu por todo o território nacional. São dez estados na Confederação Brasileira de Bocha e Bolão, todos das regiões Sudeste, Sul e Centro-Oeste, com exceção do Goiás. “Estamos negociando a adesão da Bahia à Confederação”, afirmou Lídio. “O esporte é praticado em algumas cidades do interior do estado”, disse.

As cidades do interior são as mais tradicionais na prática da bocha no Brasil. Esporte ligado à tradição familiar, chega a reunir em pequenos municípios do Rio Grande do Sul até duas mil pessoas para assistir a final campeonato de bocha local. Na região próxima a Brasília, a cidade mais famosa pela prática do esporte é o município goiano de Formosa. “Na cidade temos até campeonatos juvenis de bocha com grande adesão local”, disse Lídio.

Fábio Escalante, 26 anos, diz que não tem nenhum amigo de sua idade que saiba jogar bocha. “Aprendi quando morei na Espanha. Lá era muito comum ver canchas nas praças da cidade”, lembra. “Tinha 22 anos na época e mesmo em Barcelona eu ouvia piadas dos meus amigos por jogar o jogo dos velhos”. Lídio tem uma opinião diferente. “Os campeões mundiais de bocha são atletas profissionais, não aposentados. E todos eles muito jovens”, garante.

Falta verba

Lídio reclama da falta de investimento no esporte. “Muitas vezes os próprios praticantes que sustentam o time”. A manutenção de um time não é barata. Cada novo jogo de bolas de bocha custa 500 reais, já para construir uma cancha são gastos até R$ 20 mil. “No Distrito Federal até a iniciativa privada não tem interesse em apoiar o esporte”, afirmou. “Nos falta além de tradição, divulgação”, completa. A divulgação é tão pequena que Fábio não tinha conhecimento da prática de bocha no DF. “Primeira vez que eu ouço falar desse jogo aqui. Quem joga bocha hoje em dia”, indaga.

“A renovação do esporte é nosso maior problema aqui”, protesta Lídio. “Temos muitos imigrantes, mas infelizmente ninguém em Brasília quer jogar bocha”.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s