Porque hay cosas que no se puede creer

Os curtas-metragens nunca tiveram a mesma fama dos longas. Talvez as pessoas não acreditem que seja possível contar uma boa história, desenvolvida e amarrada em apenas 15 minutos.

Esse é obviamente um pensamento obsoleto. Curtas podem nos envolver tão ou mais que os filmes comuns. Mas nenhum curta jamais alcançou a fama de “Porque Hay Cosas Que Nunca Se Olvidan” (porque existem coisas que não se pode esquecer, em tradução livre), um filme de Lucas Figueroa.

Continuar lendo

Anúncios